LÍGIA MÁRCIA ARCURI
Alerta para crianças e bebidas energéticas e esportivas

Nós dentistas sempre alertamos aos nossos pacientes para diminuírem o consumo de refrigerantes, bebidas esportivas por prejudicarem os dentes. Agora a Academia Americana de Pediatria (AAP) está voltando sua atenção às bebidas energéticas e esportivas, afirmando que na maioria dos casos as crianças não precisam delas e alguns produtos contêm substancias que podem ser prejudiciais às crianças.

Primeiro, os coautores explicam as diferenças entre bebidas esportivas e energéticas. As esportivas - que contêm carboidratos, minerais, eletrólitos e aromatizantes- destinam-se a repor a água e os eletrólitos perdidos através da transpiração durante o exercício físico. Bebidas esportivas podem ser úteis para jovens atletas empenhados em atividades físicas prolongadas e vigorosas, mas, na maioria dos casos, são desnecessárias na quadra de esportes ou refeitório da escola.

"Para a maioria das crianças dedicadas à atividade física de rotina a água é o melhor", diz Holly J. Benjamim, M.D., membro do comitê executivo do Conselho de Medicina Esportiva e Aptidão Física da AAP e coautora do relato. "Bebidas esportivas contem calorias adicionais das quais as crianças não necessitam e que podem contribuir com a obesidade e cárie dentaria ", diz. Segundo ela, "é melhor que as crianças bebam água durante e após os exercícios e ingiram a quantidade recomendada de sucos e leite desnatado com as refeições". As bebidas "esportivas não são recomendadas como bebidas para acompanhar refeições."

As bebidas energéticas contêm substancias que não são encontradas nas esportivas e agem como estimulantes, como cafeína, guaraná e taurina. A cafeína - de longe o estimulante mais popular - foi relacionada a diversos efeitos nocivos à saúde das crianças, incluindo os efeitos sobre o desenvolvimento dos sistemas neurológico e cardiovascular. "Bebidas energéticas nunca são apropriadas para crianças ou adolescentes", diz Dr. Benjamim e a coautora Marcie Beth Schneider, M. D., membro do Comitê de Nutrição da AAP. Em geral, as bebidas contendo cafeína, o que inclui os refrigerantes, devem ser evitadas. "Em muitos casos, é difícil dizer quanta cafeina existe num produto olhando-se o rótulo", diz Dr. Schneider. "Algumas latas de bebidas energéticas podem conter mais de 500 mg de cafeína, o que equivale a 14 latas de refrigerante".

De acordo com a AAP, crianças e adolescentes devem evitar (ou restringir) a ingestão de bebidas esportivas contendo carboidrato porque elas aumentam o risco de sobrepeso e obesidade e erosão dental. Água, e não bebidas esportivas, deve ser fonte principal de hidratação para crianças e adolescentes.

FONTE: 2011 Associação Dental Americana,2013 Site da Colgate


Publicidade

  • slide1
  • slide2
  • slide3

Vídeos



  • slide1
  • slide1
  • slide3
  • slide4