PENSE NISSO...
Dia Nacional do Riso

O ato de dar risada tem um dia só dele no Brasil: 6 de novembro, Dia Nacional do Riso. Mas, afinal, será que a expressão "rir é o melhor remédio" é mesmo verdadeira? Muitos especialistas já recorreram a estudos para tentar descobrir como esse ato tão divertido afeta o corpo e a vida das pessoas.

O que grande parte dos resultados mostra é que os efeitos vão muito além da sensação de bem-estar ou da moleza no corpo após uma longa gargalhada. "Os principais estudos sobre o efeito do riso em nossa saúde dedicaram-se aos sistemas cardiovascular e imunológico e à percepção de dor", conta o neurologista Ricardo Teixeira, do Instituto do Cérebro de Brasília. Responda ao teste e descubra qual o real impacto que o riso provoca na sua saúde e - mais ainda - nas pessoas ao seu redor.

Uma pesquisa realizada pela Universidade Bocconi, na Itália, sugere que rir dentro do ambiente de trabalho levanta o ânimo e favorece a imagem dos chefes perante os seus subordinados. O estudo aconteceu com mais de 1.860 funcionários de diversos países, como Itália, Alemanha, Reino Unido, Rússia, Japão e Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, 98% dos entrevistados disseram que utilizam do humor para melhorar o ambiente de trabalho, e 99% afirmaram que gostam da descontração para conseguir melhorar o ritmo das tarefas. Os voluntários também mostraram que o bom humor ajuda na organização, levanta a moral do grupo e aumenta a motivação, além de ser um impulso para a busca dos objetivos profissionais. Outro dado curioso, apresentado pelos entrevistados, é que a risada, quando usada no momento correto, aumenta o poder de liderança dos chefes.

Ao rir e ver a vida de forma mais positiva, a sua imunidade aumenta e as chances de se curar de doenças são maiores. "Se se você decide adotar uma postura bem-humorada, otimista, seu corpo também responde, e o faz sentir-se bem mais saudável", conta a endocrinologista Glaucia Duarte, especialista do Minha Vida. "Por isso que a forma com a qual doentes encaram sua moléstia tem tanta importância no seu processo de recuperação, já que a cura tem também um lado psicológico." A psicóloga Melina Blanco Amains, do Hospital Albert Einstein, conta que a Terapia do Riso Riso nos hospitais é capaz levantar o alto astral do paciente e diminuir o sofrimento da internação, deixando-o mais confiante. "O sorriso melhora o bom humor, eleva a autoestima te deixa mais seguro", diz.

O riso pode reduzir o risco de doenças cardíacas, segundo uma pesquisa da Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA). Os participantes do estudo - que já tinham sofrido um ataque cardíaco ? assistiram a vídeos de humor durante 20 minutos, todos os dias. Depois de um ano, essas pessoas tiveram queda de 66% da proteína C-reativa, que é um marcador da inflamação e do risco de problemas cardiovasculares.

O neurologista Ricardo Teixeira conta que as emoções positivas, o riso e o estado de felicidade servem de mecanismo que facilita as relações sociais. "Eles promovem sentimentos prazerosos nos outros por recompensar os esforços dos outros e encorajar a continuidade da relação social, e o sucesso da espécie humana depende de sua capacidade de fazer relações sociais", afirma o profissional.



Publicidade

  • slide1
  • slide2
  • slide3

Vídeos



  • slide1
  • slide1
  • slide3
  • slide4