SAIBA MAIS...
Dia da Proteção das Florestas

A Floresta Amazônica é uma floresta equatorial situada na bacia amazônica com mais de 7 milhões de Km2. Sua maior parte - 60% - encontra-se no território brasileiro, extendendo-se na Colômbia, no Peru, na Venezuela, no Equador, na Bolivia, na Guiana, no Suriname e na Guiana Francesa.

Considerada a floresta fluvial mais rica em biodiversidade de espécies animais e vegetais. Cientistas classificaram na região 2,5 milhões de espécies de insetos, mais de 40 mil espécies de plantas, 3 mil espécies de peixes, cerca de 1.300 pássaros, 430 mamíferos, 430 anfíbios e 380 répteis.

Contudo, o desmatamento da Amazônia é uma das maiores preocupações de cientistas e estudiosos do mundo inteiro. O homem, movido por fins lucrativos, é o principal responsável pela exterminaçao das florestas. Uma das maiores causas do deflorestamento da Amazônia é o cultivo de suas terras para a agricultura e para a pecuária, bem como o estabelecimento de fazendas. O cultivo da soja, em franco crescimento no nosso país, foi a principal causa da construção das rodovias Belém-Brasília e Cuiabá-Porto Velho, nos anos sessenta, devido às necessidades dos produtores de transportarem seus produtos. Nos anos 70 a rodovia Transamazônica foi construída. Tais estradas de rodagem simbolizam o centro do desmatamento da floresta. Esse acesso facilitado à floresta provocou o desmatamento de suas margens, o desenvolvimento de infrastruturas e o estabelecimento de cerca de 2 milhões de pessoas nos primeiros 20 anos.

Outras importantes causas do desmatamento da Floresta Amazônica são a exploração da madeira, mineiração, produção de energia e incêndios florestais. De acordo com o "Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais" - INPE, a Amazônia brasileira teve uma redução de seu tamanho, de 1970 ao ano 2005, de aproximadamente 17% (4.100.000 km2 - 3.403.000 km2), apresentando uma redução em 40%, entre os anos 2005 e 2006.

A destruição de nossas florestas provoca a perda da rica (e única no mundo) biodiversidade de espécies animais e vegetais, além da liberação de carbono contido na vegetação, que contribui para o aquecimento global. As florestas também regulam as chuvas e protegem o solo.

A incrível importância das florestas para o equilibrio natural (regional e mundial) foi compreendida pelos homens somente há alguns anos, portanto, o reflorestamento e um "trend" que está ganhando, cada vez mais, importância e força.

O reflorestamento é uma prática positiva, seja por objetivo comercial ou ambiental, consistindo na restauração da mata original de um determinado lugar. É um conjunto de ações que ajudam e protegem o nosso ecosistema. Trata-se da limpeza dos terrenos, do plantio de novas árvores no lugar das cortadas, do cuidado com as novas plantas e da proteção dos animais e vegetais, que as circundam respeitando e garantindo a biodiversidade local.

Eis algumas dicas de como você pode fazer a sua parte, ajudando as nossas florestas:

* Não jogue pontas de cigarro acesas na mata.
* Evite fazer fogueiras, principalmente num dia de muito vento. Uma fogueira pode dar início a um grande incêndio.
* Não solte balões ou fogos de artifício na mata. Rojões e bombinhas tem um grande poder calórico, e muitas vezes, após o estouro, ainda permanecem com fogo e brasas, o que pode iniciar um foco de incêndio se caírem em terreno propício.
* Procure comprar objetos de madeira extraída de áreas em reflorestamento. Certifique-se que o fornecedor é amigo do ambiente.
* Evite comprar objetos de madeira extraída de árvores ameaçadas de extinção, como a castanheira, o pinheiro-do-Pará e o pau-brasil.
* Controle o seu consumo de papel.
* Use sempre os dois lados da folha de papel, antes de jogá-la fora.
* Dê preferência à compra de papel reciclado.
* Recicle seu papel.
* Explique aos seus amigos e conhecidos a fundamental importância de nossas florestas para o planeta.

* Preserve o VERDE, O MUNDO é seu!


Publicidade

  • slide1
  • slide2
  • slide3

Vídeos



  • slide1
  • slide1
  • slide3
  • slide4